Sign in / Join
Header Banner

As duas mortes do pintor

Antonio Benetazzo
Nascimento: 1 de novembro de 1941
Cidade natal: Verona – Itália
Morte: 30 de outubro de 1972
Local final: São Paulo – SP
Motivo da morte: assassinato

Antonio Benetazzo, o Benê, saiu dos quadros das artes plásticas para os quadros da resistência armada contra a ditadura militar. Tornou-se dirigente do Molipo – Movimento de Libertação Popular. Preso pela turma do Doi-Codi – SP, imediatamente entrou na lista dos mortos programados.

Encapuzado, Benê levou um golpe na cabeça. Caído no chão, passaram com a roda de um Fusca em cima do seu crânio. Serviço feito! Vamos tomar umas Brahmas. Depois a gente leva o corpo para o Brás e faz o teatrinho do atropelamento.

Mas, às vezes, as coisas saem errado. Benê acordou vivinho da silva! Atordoado e com dor perguntou aos algozes: O que aconteceu? O que vocês estão fazendo comigo? O jeito de resolver foi definitivo: a pedradas esmagaram a cachola do pintor e militante. (texto de FERNANDA POMPEU, arte de FERNANDO CARVALL)

Rodolfo Lucena

1 comment

  1. luiz francisco da cruz 25 julho, 2018 at 13:14 Responder

    BOLSONARO E CIRO:Os dois vão morrer abraçados nesta campanha,pois tem as mesmas ideias cheias de preconceito e pensam que o povo está mal informado.Me lembra a época de collor que muita gente não soube votar,mas hoje as pessoas estão com mais esclarecimento devido a INTERNET.A forma de agir dos dois está deixando o eleitor convicto que não vai poder confiar,considerando que a proteção da mídia e judiciário,que só se omitem,para prejudicar o PT,então podemos afirmar,não vai sêr maior tempo de televisão que definirá estas eleições,pois a mídia e o judiciário estão mais sujos banheiro de rodoviária.

Leave a reply